Rurouni Kenshin (Samurai X) Live Action 1

Rurouni-Kenshin-destaque

Nada melhor do que falar sobre coisas boas, não é? Fãs de Anime e Mangá por tradição têm um pé atrás com relação aos Live Action, pois na maioria das vezes a adaptação não são feitos de forma correta e ainda distorce o contexto original da trama. Contudo, sempre há a esperança de alguma produção sair tão boa quanto esperado… Para nossa sorte Rurouni Kenshin (que é o nome original da obra que ficou conhecido aqui no Brasil como Samurai X), Foi um live action que emplacou e obteve sucesso entre os fãs já na primeira semana de lançamento.

Todo este sucesso ocorreu pois a história foi muito bem contada.

Este é o primeiro Live Action da trilogia de Samurai X.

Para começarmos, vale ressaltar que live actions de qualidade como este são difíceis de encontrar. Para se ter uma ideia da qualidade deste longa, foram produzidos outros dois após este para dar sequência a história deste que é um dos mais emblemáticos samurais do universo dos animes.
A difícil missão de fazer uma adaptação do Mangá sem entrar em conflito com o Anime é um feito que merece no mínimo um pouco de atenção.

Por se tratar de uma adaptação, foram compiladas basicamente 3 sagas (se comparado ao mangá / anime) para a produção do live action. Embora tenha sido amplamente aceito pelo público, temos que ser justos em dizer que há também alguns fiascos no filme, mas que comentaremos em nossas considerações finais, uma vez que não são coisas que anule a grandiosidade dessa obra. Veja abaixo o trailer do filme:

 

 

 

 

 

Resenha de Rurouni Kenshin

Rurouni Kenshin é ambientado no Período Bakumatsu. Esta fase é caracterizada por grandes eventos ocorridos entre 1853 e 1867, quando o Japão terminou a sua política de isolamento conhecida como sakoku, e houve a transição do feudalismo sob o comando da figura do shogun iniciando o período Meiji. A guerra  que estava em andamento era entre o Xogunato de Tokugawa e os revolucionários, estes,  a favor do imperador Meiji. Nessa época, Kenshin Himura lutava ao lado dos revolucionários. A ele foi dado o título de Battousai – O Retalhador, por sua incrível habilidade com a espada.

Ao final da guerra e a instauração da Era Meiji, Kenshin decidiu parar de matar e ter uma vida comum, vivendo como andarilho. Kenshin tomou essa decisão por estar desgastado após passar toda a adolescência desperdiçada no campo de batalha. Dez anos depois, agora num Japão crescendo rapidamente rumo à modernidade, mais pacífico e ocidentalizado, Kenshin encontra com Kaoru Kamiya, cujo dojo estava sendo hostilizado após um assassino, que se denominava o próprio Battousai, decidiu dizer que tinha sido treinado lá. Ao mesmo tempo, Kanryuu Takeda, chefe de uma organização criminosa, tem planos para criar um novo império baseado na venda de ópio. Kenshin irá se ver no meio disso tudo, enquanto fantasmas de seu passado na Guerra começam a ressurgir.

 

 

 

Ficha Técnica
rurouni-kenshin-1
Nome: Himura Kenshin (O PROTAGONISTA)
Características
Himura Kenshin , conhecido como o lendário 
Battousai (O Retalhador), é o protagonista e personagem-título do Live Action. Apesar de sua fama, tem vivido com uma postura diferente, sendo protetor dos ideais de que não é necessário matar para protegem alguém. Kenshin passou dez anos viajando o Japão como um Rurouni – (Termo análogo para andarilho) em busca de redenção, transportando um Sakabatou (Tipo de espada com o corte da lâmina invertido) com o voto de nunca matar novamente. No início de 1878, Kenshin chega em Tóquio e passa a residir no Dojo de Kamiya, onde é colocado à prova e seu voto é testado. Sua missão é conseguir manter esse voto.

 

 

 

Ficha Técnica
rurouni-kenshin-2
Nome: Kaoru Kamiya (A MOCINHA)
Características
Também protagoniza o Live Action ao lado de Kenshin.
Kaoru Kamiya é a jovem proprietária e instrutora do Kamiya Kasshin-ryu kenjutsu, dojo em Tóquio que foi herdado. Ela é a presença feminina de destaque da trama. Jovem, bonita e dedicada. Depois de conhecer e ser resgatada por Kenshin dos ataques constantes ao seu dojo pois houve um assassino que se denominava o próprio Battousai. Este, espalhou o boato que havia sido treinado no dojo Kamiya Kasshin-ryu kenjutsu. A linda moça permite que Kenshin fique em seu dojo e efetivamente coloca um fim aos dez anos de peregrinação do famoso Battousai, por sua bondade (e talvez por ser muito linda, fator motivador para qualquer cara que ficou tanto tempo sozinho). Embora o relacionamento entre eles inicialmente comece com gratidão e respeito mútuos, Kaoru serve essencialmente como principal fator motivador de Kenshin no filme.

 

 

 

Ficha Técnica

rurouni-kenshin-3Nome: Kanryuu Takeda ( A PEDRA NO SAPATO)
Características

Chefe de uma organização criminosa, quer a todo custo criar um novo império baseado na venda de ópio. Este é sem dúvida um dos personagens de destaque da trama, aparecendo como antagonista. Sabendo da fama de Battousai, Takeda visa a morte do protagonista para ter liberdade em seus negócios.

 

Ficha Técnica
rurouni-kenshin-4

Nome: Udo Jin-e
Características

Aparece no filme como o falso Battousai. Muito bem adaptado pois criou o principal vilão do filme, inseri-lo como servo de Kiryuu também deu a ele um pouco mais de base ao invés de colocá-lo sozinho. Com certeza alguém que deu trabalho e que também proporcionou cenas de luta incríveis.

 

 

 

Ficha Técnica
rurouni-kenshin-5
Nome: Sagara Sanosuke (O COMÉDIA)

Características

Exibido como sempre Sanosuke aparece de forma discreta, contudo marcante na trama. Ele aparece em uma parte importante, trazendo ainda mais realismo ao live action. Sua espada embora em escala um pouco menos no filme ficou muito bem representada.

 

Coisas em Comum

O filme é dividido em duas partes quase de mesma duração. A primeira é dedicada a apresentação dos personagens e da atual situação de cada um na história. A segunda parte já é a resolução dessa situação. O roteiro é simples e objetivo, bem eficiente. Tem lá seus erros como omissão de fatos e afins, mas é cabível por se tratar de uma adaptação e não de uma light novel.

Algo muito bacana deste live aciton é que todos os personagens são focados em seus objetivos e fazem o possível para. Cada um com sua loucura, procura ser o melhor no que faz. Todos tem um amor incondicional por suas respectivas vidas e sobre o que fazem.

 

  

O que esperar de Rurouni Kenshin?

Apesar de ter sido considerado mediano por muitos críticos, ressaltamos aqui alguns pontos que precisam ser levados  em consideração para avaliação  positiva ou negativa deste live action.
*O filme estreou em 329 telas em todo o Japão, ganhando ¥ 399.530.400 de ienes (cerca de 5,07 milhões dólares) em apenas 2 dias. Foi visto mais de 295.319 vezes no fim de semana. Além disso, devido às projeções iniciais em alguns cinemas em agosto passaram de 22 a 24 a contagem total do filme em todos os cinco dias foram de impressionantes ¥ 555.476.800 de ienes (7,05 milhões dólares) e 424.143 bilhetes.

*Os dados acerca da bilheteria foram retirados do wikipedia

Como já dito algumas vezes ao longo desta resenha, trata-se de uma adaptação do mangá, que diga-se de passagem, seguiu a risca a história original, dando ainda mais crédito a esse que seria o primeiro da trilogia de Kenshin.

Considerações Finais

Os personagens principais que aparecem no filme são fieis aos que vocês está acostumado a ver nos desenhos, tanto na aparência quanto nas atitudes, chegando a ter vários momentos hilários no decorrer da trama. Foi muito interessante ver isso em live action, já que neste tipo de produção a essência dos animes geralmente se perde. As cenas que são vistas no Anime são perceptíveis no filme. A trilha sonora, os insights de Kenshin (que revelam fatos sobre sua história) e encurtamento da história sem perder o contexto original são os principais pontos positivos dessa produção. As cenas de luta foram bem feitas e organizadas. Nada tosco como outros filmes em que as habilidades “sobrenaturais” como pulos de 300 metros de altura que ocorriam demasiadamente o tempo inteiro.  Já o grande ponto negativo de Rurouni Kenshin foi colocar em um só filme três sagas do mangá: a do falso Battousai, Jin-E e Kanryuu Takeda. Apesar de ter sentido o arco que foi criado para juntar as sagas, algumas partes ficaram sem sentido, contudo, vale lembrar que foi uma adaptação e que muitos pontos importantes pro enredo de modo geral foram mantidos.

 

E aí, acha que poderia ter comentado mais sobre o filme? Algum personagem que não foi citado merecia destaque? Não seja tímido(a), entre em nossa página no Facebook e comente!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *