Ichi Rittoru no Namida – Um Litro de Lágrimas

Um Litro de Lágrimas

Um Litro de Lágrimas (Ichi Rittoru no Namida ) é um J-drama que dispensa comentários. Triste e emocionante do começo ao fim e nos traz um grande exemplo de lição de vida. O próprio nome “Um litro de lágrimas” já sugere a temática do dorama.

Sua história é baseada em fatos reais, para ser mais específico, no diário mantido por uma jovem, Aya Ritou, que foi registrando ao longo dos anos suas angústias e conquistas, mas que infelizmente não teve final feliz.

 

Um Litro de Lágrimas (Reflexão)

Quando se fala em drama, sabemos que os japoneses não brincam em serviço e que sabem como atingir as pessoas ao demonstrar suas emoções.

E esta história é um dos melhores expoentes do gênero. Garanto que só de ler essa resenha já irá sentir um aperto no peito e, em algum momento de sua vida, irá procurar o dorama para lembrar o que é gratidão.

Caso não esteja preparado (a) para emoções fortes, mas achar que será importante para sua vida saber mais sobre essa história, recomendo que assista ao filme que está disponível logo após a resenha. 

Mesmo que resumindo a história, transmite com uma fidelidade de detalhes o que a menina passa no decorrer de sua vida e consegue expor várias mensagens de vida. 

A história de Um Litro de Lágrimas será com certeza um marco em sua vida e lhe fará pensar sobre o que é perseverança, o que é superar problemas e dificuldades… Irá analisar suas decisões e entenderá o que é viver!

 

 

Resenha de Um Litro de Lágrimas

O J-drama Ichi Rittoru no Namida foi baseado numa história real, na qual uma jovem japonesa, Aya Ritou de 15 anos é diagnosticada com uma doença que é incurável, contra qual lutou até ser vencida aos 25 anos.

A história foi adaptada do próprio diário da garota, que foi escrito de 19 de Julho de 1962 à 23 de Maio de 1988.
No diário ela relatava sua luta diária contra a doença como forma de terapia e para ajudar na descoberta da cura de sua doença.

Aya era uma menina saudável, que tinha uma vida comum. O seu pai tem tinha uma loja de tofu e a mãe era higienista. Aya ainda tinha três irmãos, Ako, Hiroki e Rika. Sendo a mais velha dos irmãos, tentava ser o exemplo em tudo que fazia. Ajudava nas tarefas de casa e na loja do pai. Apoiava a mãe no que podia e era de fato muito esforçada.

Tudo ia bem até seus 14 anos de idade. Quando Aya atingiu a puberdade, a mãe percebeu que coisas estranhas estavam ocorrendo. De modo inesperado Aya caia sem motivo aparente e isso foi se tornando constante. Preocupada com o estado de saúde de sua filha, marcou um exame e a levou para analisar o que causava esses tombos.

Ao ser examinada, o médico conversa a sós com a mãe e a informa que Aya tem uma doença que deteriora o cerebelo gradualmente até o ponto que o doente não possa andar, falar, escrever, ou comer. A doença não afeta a mente nem a memória, contudo, compromete totalmente as funções motoras de quem a possui.

Os sintomas vão aparecendo devagar e vão se agravando com o passar do tempo.
Sem saber o que fazer, começa uma luta desesperada de sua família e amigos à procura de uma chance de cura para Aya.
 

 

 

 

filme tem muito do que realmente aconteceu com a Aya, tanto que até parece um documentário (muito bem produzido) e, além de ser mais curto que o dorama, é mais profundo na exibição das situações que a garota passa ao longo da vida. Caso tenha interesse, está disponível abaixo:

 

 

 

O Que Esperar de Um Litro de Lágrimas?

A história deste dorama é de tirar o fôlego, com momentos de dor e de esperança nos mostra o cotidiano de uma garota cuja a vida foi roubada por uma doença sem cura. Não é à toa que o nome é “Um litro de Lágrimas”.

Este é um dorama que de fato partirá seu coração, se você é uma pessoa sensível, sugiro que assista o mesmo com barras de chocolate, lenços de papel… Mas que lhe fará refletir sobre as suas ações futuras.


Expondo aqui uma opinião pessoal, Ichi Rittoru no Namida é um bom exemplo da essência da dramaturgia japonesa, não só pelo fato de ser baseado em fatos reais ou por ser algo que sabemos que terá final trágico.

Mas pelo fato de que os atores que participaram dessa emocionante história se dedicaram de verdade com corpo e alma entregues a cada personagem.

Apesar de ser um drama, não pense que só haverá coisas ruins, há também o lado positivo da coisa.

A trama foi desenvolvida em formato de documentário e em cada final de episódio eram exibidas fotos reais de Aya, o que tornava tudo ainda mais emocionante e fizesse-nos refletir acerca de cada cena.

Por ser uma adaptação, algumas coisas foram inseridas ou ocultadas para melhor fluidez dos acontecimentos.

 

 

Considerações finais

O dorama é muito bem produzido, as cenas são emocionantes e os atores se entregaram de sem exitar aos seus personagens. Além disso, como já comentado anteriormente, no final de cada episódio há trechos do verdadeiro diário de Aya, cujos trechos do diário mostrado em fotos são citados nas cenas do dorama.

Também, as fotos da verdadeira Aya no final de cada episódio são de tocar de verdade nosso coração e percebermos que somos privilegiados por termos braços e pernas saudáveis, e que a Aya, mesmo tendo sofrido horrores com os sintomas da doença ao longo dos 10 dolorosos anos desde quando descobriu a doença até o último dia de sua vida, sempre manteve um sorriso no rosto e conseguiu mudar a vida de muita gente.

Algumas das lições que aprenderá vendo o dorama ou mesmo o filme é que precisamos aproveitar cada instante da vida como se fosse o último.

Ao assistir Um Litro de Lágrimas. mudei minha concepção sobre o que é ter uma vida boa ou uma vida ruim, uma vida fácil e uma vida difícil.

Pense em uma criança entrando para a fase da adolescência, no momento de maior conflito interno do ser humano descobrir que está fadada a perder seus movimentos e capacidades que ao longo de toda a vida até então, possuía.

Como se aceitar? Como ser aceito(a) dentro da sociedade com essas limitações que, até outrora, eram inexistentes? Como será a realização dos sonhos que um dia teve? Como superar tantos problemas de uma vez?

Muitas são as lições que aprenderá ou reforçará em sua mente depois que acompanhar este dorama incrível pois ele retrata algo que é comum dentro da cultura japonesa (gambatte ne)! Dê o seu melhor.

O dorama e o filme foram adaptados do diário original de Aya com a ajuda da mãe da garota.

A diferença entre o dorama e o filme está na presença de um suposto namorado para Aya, que na vida real, nunca existiu, mas que foi um pedido da mãe da garota ao criar o drama.

Pouco tempo depois da morte dela, juntamente com as anotações diárias e poemas, foi lançado um livro sobre ela “Um litro de lágrimas”, este que alcançou a incrível marca de 2.000.000 de cópias em todo o Japão. A versão em português foi lançada e pode ser acessado aqui


A imagem abaixo mostra a verdadeira Aya, que passou por todo o processo descrito no post.

 



ichi rittoru no namida aya-na-vida-real

 

Já com relação ao dorama, apesar de ser um pouco mais floreado, tem algo que merece destaque, que são as imagens reais da verdadeira Aya no fim de cada episódio, e que de fato vai nos “agredindo” aos poucos com imagens menos explícitas do que aconteceu com a menina.

Devido a história estar disposta em 11 episódios e um especial, os sintomas da menina vão sendo menos repentinos.

No filme a sensação de dor aumenta com velocidade muito maior já que todo o contexto foi compilado dentro de uma hora e meia (e que pode ser acompanhado lá no início do post.

O dorama na integra pode ser acompanhado neste link.

E aí, se emocionou? Conte-nos, compartilhe com seus amigos e nos sugira mais resenhas ?

Você pode gostar...

Comente este post!

%d blogueiros gostam disto: