Cemitério dos Vaga-lumes – Hotaru no Haka

O Studio Ghibli é um dos mais importantes da história do Japão e a animação “O Cemitério dos Vagalumes” será a história mais comovente que você verá hoje.
Este é um filme com teor autobiográfico que abalou o Japão e o mundo.

O glamour dado a quem vai a guerra não é representado no filme. Aqui é mostrado como ficam as pessoas que sobrevivem a ela.

 Cenas fortes de dor e sofrimento são vistas em vários momentos do longa, por este motivo, não recomendamos o filme para quem “não tem estômago” e psicológico para aguentar ver.

Dito isso, vamos à sinopse.

Sinopse do Anime

Hotaru no Haka ou Cemitério dos Vagalumes, conta a história de dois irmãos que tentam desesperadamente sobreviver ao massacre da Segunda Guerra Mundial.

Fragilizados pela guerra, as duas crianças lutam por sua vida. Num cenário pós guerra que mistura momentos mágicos de alegria com momentos de muita dor.

O pai deles é um militar em serviço que não tem contato com os filhos.

A mãe, foi vítima das bombas incendiárias e ficou gravemente ferida, sendo esta, enviada a um abrigo para que recebesse os devidos cuidados.

Por causa disso, os jovens vão viver com a tia no interior.

Tudo é maravilhoso, até que as crianças se tornaram um fardo e passaram a ser tratadas de forma diferente. Pouco tempo depois, enfadados de tudo isso, saem da casa dos familiares e buscam um novo rumo.

Neste momento, a luta por abrigo comida e a própria sobrevivência torna-se o ponto principal da trama.

Evidentemente que, ao ver duas crianças sofrendo tanto, pensamos no bem que ocorrerá em algum momento do filme.

Cenas coloridas e vibrantes nos cativam durante todo o filme, mesmo com as dificuldades enfrentadas por Seita e Setsuko.

O fim da história nos coloca em uma situação delicada, onde refletimos sobre quais são os reais benefícios da guerra, qual é o valor de uma família e se de fato vale fazer tudo pela sobrevivência.

Personagens Principais

Seita cemitério dos Vaga-lumes

Nome: Seita

Características Marcantes:

Seita é um menino esforçado que tenta fazer de tudo para dar uma vida menos cinza a sua irmã mais nova, Setsuko.

Com alto senso de responsabilidade para sua idade, entende o sofrimento que a irmã teria em saber o real estado de sua mãe e a conserva da dor (provisoriamente) através da esperança de um dia melhor.

Setsuko cemitério dos Vaga-lumes

Nome: Setsuko

Características Marcantes:
Uma menina adorável de 4 anos de idade.

Tem uma visão colorida da vida e aguarda ansiosa por dias melhores.

Tem o irmão como exemplo e busca ser como ele.

Durante toda a trama ela é recompensada com “drops”, seu doce preferido, que está armazenado em uma latinha toda decorada.

Se você já assistiu ‘a vida é bela’, entenderá a inocência da pequena Setsuko.

O que Eles Têm em Comum?

Ambos estão vivendo longe dos pais lidando com a dura realidade de não ter infância e desde cedo aprendem o que é responsabilidade.

São dois jovens que lutam por sua sobrevivência e o amor mútuo entre eles é o que os mantém vivos.

São parte “privilegiada” da população que resistiu à tempestade de fogo despejada pelos americanos. 

Curiosidades Sobre O Cemitério dos Vagalumes

Quando dizemos que O Cemitério dos Vagalumes é autobiográfico, há uma dualidade.

Isao Takahata retratou fatos da história do Japão ao fim da Segunda Guerra Mundial através da visão de quem sobreviveu a tragédia.

Os elementos audiovisuais são muito próximos da realidade pois usou suas memórias para recriar tudo.

Apesar de não aparecer nos créditos, Miyazaki participou indiretamente da produção do Cemitério dos Vagalumes.

O anime é baseado em um romance de mesmo nome e há também um live action da trama.

Dirigido por ninguém menos que Isao Takahata, um dos Co-fundadores do Studio Ghibli, juntamente com o magnífico Miyazaki, o Cemitério de vaga-lumes é um clássico da animação japonesa.

Foi produzido e finalizado na mesma época em que o filme Meu vizinho Totoro.

Esta obra é um exemplo perfeito de animação que retrata com seriedade fatos pós guerra.

O Cemitério dos Vaga-lumes é um drama que não foi feito para crianças e foge do padrão positivista que o Studio Ghibli aplica em suas obras.

Foi o primeiro filme do Studio Ghibli que não foi de fato dirigido por Hayao Miyazaki.

 

Você pode gostar...

Comente este post!

%d blogueiros gostam disto: