DBZ A Ressurreição de Freeza – Resenha do Longa

dragon-ball-z-o-renascimento-de-freeza-destaque

Finalmente nossa resenha sobre o aguardado Dragon Ball Z – A Ressurreição de Freeza está pronta!
O longa teve sua estreia oficial nos cinemas brasileiros na última quinta feira (18 de junho) com muita movimentação nos Shoppings de todo o país.
Seguindo nossa métrica, iniciamos o post contando os momentos iniciais do anime, (não se preocupem, nada de spoiler sobre o desenrolar da trama, apenas explicações relevantes para se situarem).
Para que seja de fácil entendimento, explicamos que este filme é uma continuação da série de TV, portanto, este é um longa de importância para o que possivelmente virá na sequência em Dragon Ball Super.

Nossa história tem início logo após a saga de Majin Boo e é continuação do filme Dragon Ball Z a Batalha dos Deuses.

Após anos reconstruindo sua máquina de regeneração, os Remanescentes do exercito de Freeza, liderados por Sorbet e Tagoma (análogos à sorvete e ovo (tamago em japonês) respectivamente, iniciam sua busca pelas esferas do dragão para que fosse possível a ressurreição de seu mestre Freeza. Ao se dirigirem a Terra, encontram boa parte das esferas reunidas por Pilaf, que não mostrou resistência alguma e foi facilmente convencido a entregar as esferas. Não demora muito e Freeza é ressuscitado. Como isso acontece? Só assistindo pra saber mas fique ligado, pois é aí que tudo começa!

O plano diabólico do épico vilão da saga Dragon Ball Z, Freeza, o inimigo mais marcante de toda a série até então é se vingar de Goku, o responsável por sua morte e longa estadia no Inferno. Pela demora em ser revivido, o baixinho de personalidade forte e orgulhoso (Freeza) assume ter que deixar suas aptidões naturais e dar lugar a algo nunca feito antes por ele: treinar. Afinal, os tempos são bem diferentes da época em que ele havia enfrentado Goku em Namekusei. Agora, Kakaroto é um sayajin diferenciado, além disso, não só Goku, mas todos os sayajins podem se transformar em super sayajin. Outro fato relevante é que depois de Majin Boo, tanto Goku quanto Vegeta treinaram e estão ainda mais fortes do que nunca, algo já previsto por Freeza, que cria um “plano B” para caso fosse necessário.

 

Veja abaixo o Trailer Oficial (Japonês):

 

Vale ressaltar que algumas mudanças, embora sutis foram de fácil percepção neste filme. Há uma qualidade melhor nos efeitos especiais, principalmente no que diz respeito as magias e no Ki das personagens. Outro fato a se reparar é na mudança da cor de roupa do Vegeta, que agora é preta e não azul. Dando sequência nos detalhes, temos a bota de Goku e a troca ausência da parte azul por baixo da tradicional roupa do protagonista. outro aspecto que é reparável é o símbolo constante na roupa de Goku e Vegeta, conforme pode ser visto acima no conjunto de cenas da trama.

 

 

Coisas em comum

Assim como toda a saga de Dragon Ball Z, de maneira geral, o roteiro de DBZ – O Renascimento de Freeza segue os moldes clássicos da série, onde um adversário com poderes surpreendentes aparece com intuito de vencer Goku, o lendário sayajin.
Neste caso em especial, o inimigo já é conhecido (e diga-se de passagem é um personagem que sem dúvida deixou sua marca na história, pois foi em batalha com ele que nosso protagonista alcançou o auge de seu poder). Como não podia deixar de ser, a Terra está desprotegida e a um triz de ser destruída pelo vilão.
Obviamente que a rivalidade entre Goku e Vegeta parece não ter fim e mesmo estando no “mesmo time” não param de brigar. As clássicas situações cômicas, são marcas registradas do Anime e permanecem presentes ao longo de toda a trama.

 

 

O que esperar do Anime?

Este longa causou muita expectativa por ser a continuidade da saga original após a saga de Boo e antes do que seria a série GT. Além disso, A ressurreição de Freeza completa o que seria o décimo quinto flime de Dragon Ball. DBZ sem dúvidas foi o anime mais conhecido de todos os tempos e um dos únicos que mesmo depois de 10 anos voltou a ter continuidade pelo próprio criador.
O filme anterior tem muita importância pela aparição das personagens que estão neste filme onde Freeza é o antagonista.

Após algumas frustrações oriundas do filme anterior ( Dragon Ball Z – A Batalha dos Deuses), ficou dividida a opinião do público sobre o que esperar do novo filme Dragon Ball Z – A Ressurreição de Freeza, pois as batalhas tão esperadas não ocorreram como esperado, contudo algo importante foi resgatado: a essência do Anime, que eram as situações cômicas, a construção concisa do enredo e por último, a expectativa do que estaria por vir.
Dragon Ball Z – A Ressurreição de Freeza traz uma nova história por meio de um inimigo já conhecido. Algo muito legal deste longa é a forma como ocorrem as lutas, que são mais intensas. Outro ponto importante a se esperar são as cenas de tirar o fôlego de rir… Sim! São bem presentes, deixando em evidência a participação direta de Akira Toriyama na produção do filme.
Como sempre, Freeza mantém a mesma postura de sempre, até parecendo irmão de Vegeta, sendo o estressado de sempre e gritando com certa frequência.
De modo geral a trama tende a agradar tanto quem gosta de luta quanto quem sempre curtiu a parte engraçada de Dragon Ball.

Por se tratar de um Anime emblemático, neste post daremos algumas indicações apenas para ajudar o expectador que ainda não conhece muito de Dragon Ball se situar sobre o que se passa neste filme e conseguir entender mesmo sem conhecer todo o passado da série. (E embora pareça estranho, conheço muita gente que simplesmente manteve-se indiferente quanto a Dragon Ball e só demonstrou interesse pela série a partir deste filme que foi tão comentado na web)

Veja este filme com atenção, prestando atenção nas falas, nos personagens e o mais importante, para que entenda o que provavelmente está por vir na nova série de TV já anunciada (Dragon Ball Super).
Para quem não acompanhou Dragon Ball em sua totalidade mas não quer ficar “boiando” no cinema, fica a dica: Assista no mínimo Dragon Ball Z – A Batalha dos Deuses e para ficar mais fácil leia ao menos algo sobre Freeza.
Ainda tratando da questão de ver com atenção, falamos isso pois há um dinamismo maior que do filme anterior, os fatos desde os primeiros minutos até o filme tem alguma importância, tendo neste longa poucos períodos de ociosidade (diferentemente dos épicos 20 episódios em que Goku está fazendo a Geiki-Dama para eliminar Freeza, com o detalhe de que o Planeta Namekusei iria se destruir em 5 minutos ou mesmo do filme antecessor, que causou alguma frustração por falta de ação).

 

 

Considerações finais

Certamente um filme que marcará o início da nova saga de Dragon Ball. Um fato importante dessa trama foi o elemento surpresa e o vínculo conciso de enredo entre um filme e outro. Neste filme, diferentemente do que geralmente ocorre, um inimigo antigo volta à tona apresentando uma nova forma, trazendo nova preocupação para o protagonista. Não bastando isso, algo que foi muito positivo foi a presença de personagens até então esquecidos na história voltando a ativa. Sem sombra de dúvidas Dragon Ball Z a Ressurreição de Freeza merece ser visto em um cinema com imagem de qualidade, se possível em 3D. A única coisa que com certeza deixou muita gente triste foi a data de estreia do filme, que foi realizada exatos dois meses depois do lançamento oficial no Japão.

Você pode gostar...

%d blogueiros gostam disto: