Last Updated:

Aizuchi: Dicas Para Conversação 

Categorias Nihongo0 comentário

Konnichiwa minna! Sentiram falta do nosso conteúdo sobre língua japonesa? Hoje trazemos um assunto prático, o aizuchi. 

A Arte da Conversação está muito além do simples ato de ouvir e falar. O Aizuchi é a forma educada de ser ouvinte dando a atenção necessária ao falante, mostrando interesse.
Se você está querendo ter uma conversa fluida como a de um nativo em japonês, preste muita atenção neste post, certamente aprenderá muito e dará bons passos rumo à fluência.

No fim deste post há uma lista com os aizuchi mais usados no cotidiano.

 

 

Interjeições, Onomatopeias, Gestos e Expressões

Antes de adentramos no conceito do aizuchi, é importante saber como os japoneses se expressam.

Apesar do sistema educacional japonês ser bem estruturado e eficiente, ele não incorpora a arte da conversação, pois esta é aprendida na prática. 

Se você assiste animes, doramas ou filmes japoneses, já deve ter percebido algumas expressões faciais e falas que soam exageradas quando comparadas a forma com a qual nos expressamos aqui no Brasil.

Esse é um dos indícios explícitos do aizuchi em ação. 

Para que a conversa seja natural, é preciso estar atento aos gestos, expressões faciais e principalmente a ênfase dada nas onomatopeias e interjeições.

O uso isolado destes elementos pode não ser suficiente para uma comunicação eficiente. 

 

 

Entendendo o Aizuchi

O Aizuchi consiste em interjeições freqüentes ao longo de uma conversa para indicar que estamos ouvindo atentamente o que o falante está dizendo.

Em bom português, seria como usar “uhum”, “entendi”, “não creio” é até aquele algumas gírias como”a vá” ou “bá”, “nóssinhóra”, “eita”, e outra infinidade de interjeições que usamos diariamente.

Ser um ouvinte pode ser trabalhoso para quem é mais cético com suas expressões.

Ao contrário do que normalmente acontece em terras tupiniquins, ficar em silêncio por muito tempo durante a conversa no Japão pode ser interpretado como falta de respeito para com o falante e desinteresse pela conversa.

 

 

Eu Preciso usar o Aizuchi?

Aizuchi expressões

Para ilustrar a importância do uso dessa arte durante a conversão, seguem alguns cenários.

Imagine que está em uma ligação telefônica. Se você falar e a pessoa literalmente ficar muda, algo que pode acontecer é você encher a conversa de “Oi, está me ouvindo?”, “Ainda está aí?”, e o diálogo pode até perder o rumo.

Outra situação hipotética: Você está falando pessoalmente com alguém. Durante toda a prosa, seu ouvinte te olhou nos olhos, contudo, sequer acenou com a cabeça indicando que te deu atenção. Qual seria sua reação natural? Talvez um “Está ouvindo?” ou quem sabe um “Está tudo bem?”

Mas você deve estar pensando, “Poxa, mas ele não estava olhando nos meus olhos?”

Nem sempre o olhar expressa o que devemos expressar e o aizuchi ajuda nisso.

Ao acenar com a cabeça, usar alguma expressão como “huum” e até se aproximar ou de afastar fazendo algum gesto (dependendo do contexto) torna a interação mais fluida, a pessoa não precisa parar a linha de raciocínio para verificar se você entendeu ou prestou atenção ao que foi dito.

Semelhantemente, o falante também tem sua parte. Mesmo enquanto fala, se atentar aos gestos e expressões do ouvinte auxiliam na boa comunicação.

Eventualmente, durante uma explicação, o falante pode fazer algumas pausas, esperando alguma reação ou resposta do ouvinte, de modo que ele possa dar sequência ao assunto sem ter que indagar o interlocutor.

 

 

O Aizuchi na Prática

Agora vamos à alguns exemplos de como usar o aizuchi no dia a dia.

はい: Hai é a interjeição mais comum durante uma conversa. Pode ser usado para indicar que entendeu ou que concorda com o que está sendo dito.

うん: Un é usado para concordar e possui menor ênfase ao se pronunciar quando comparado ao はい. Seria o nosso “hum”, “verdade”, “é mesmo”. 

ええ: Ee. Essa interjeição é bem versátil. Semelhante as anteriores, também é usada para concordar com algo. 

Contudo, se a entoação for ascendente (ええええええ), pode significar espanto ou surpresa.

Além disso, é comum ver essa expressão quando alguém fica numa “saia justa”.

そうですか: Soudesuka é uma pedido de confirmação feito do ouvinte para o falante e vice versa. No português seria aquele “não é?” ou “concorda?” (para os paulistanos que usam gírias, certamente substituiria o seu “pode pá?”).

そうか: Souka. Trata-se da forma contraída da expressão anterior. Enquanto a primeira é comumente usada por mulheres, esta é usada predominantemente por homens.

ほんとに: Hontoni é uma expressão que indica surpresa. “Sério?”,  “tá de brincadeira?” e “como é que é?“ seriam frases que descrevem essa interjeição.

なるほど: Naruhodo. Mais uma das palavras muito comuns no aizuchi. Diferente do que ocorre com o わかた(wakata), que indica a confirmação de que entendeu e irá executar uma ação, o なるほど deixa subentendido ao falante que o ouvinte está atento e que não necessita de informações adicionais sobre o que foi dito e que o interlocutor pode dar continuidade no assunto.

Considerações Finais

Claro que ainda existem milhares de Onomatopeias e Interjeições que podem ser usadas no dia a dia.

Contudo, dominar estes que estão listados acima já te darão segurança e propriedade na hora de conversar, já que agora já entende melhor como o aizuchi pode ser aplicado em seu cotidiano.

Não se esqueça das expressões faciais e da ênfase que é necessária em cada palavra. 

É aí, esquecemos alguma expressão que você usa com frequência? Deixe nos comentários para que um possa ajudar o outro.

Compartilhe com seus amigos e até o próximo post! 

Comente este post!